segunda-feira, 16 de julho de 2012

A essência do futebol

"Ódio eterno ao futebol moderno". Esse é o lema de uma das torcidas mais apaixonadas de São Paulo. À margem de toda revolução comercial que tomou conta do esporte, o Clube Atlético Juventus é um sopro de saudosismo no coração da Mooca.


O tradicional clube paulista iniciou sua jornada na Copa Paulista 2012 contra o São Bento na acolhedora Javari. Domingo de sol gelado mobilizou bairro e torcedores para apoiar a equipe grená rumo à taça que confere ao campeão uma vaga na Copa do Brasil 2013, ano em que o clube irá disputar a 2 ª divisão do Paulistão.


Sob forte influência argentina, o Setor 2 - atrás de um dos gols - é o encarregado de apoiar a equipe durante os 90 minutos. E viver um dia de cada vez. Os tempos daquele Moleque Travesso forte deram lugar a formações limitadas, que ora brigam pelo acesso, ora para não cair. Mas em nenhum momento a torcida se omite. Como diz um de seus cânticos, "ganhando ou perdendo estou sempre contigo".

Independente do placar, lá está a torcida a fazer sua festa. Deram de ombros quando o São Bento abriu o placar num chorado gol de cabeça. O gol acordou a equipe grená que passou a rondar o gol adversário com mais frequência. Chegou a carimbar a trave, no que seria um belo gol contra por parte dos visitantes, porém a primeira etapa terminou 1 a 0.

O segundo tempo foi todo grená. Na batuta do camisa 10 Élvis e de um interessante lateral-direito, camisa 2, que sabe deus qual será o nome dele, o Juventus pressionou, pressionou, e esbarrava na bem postada defesa do São Bento. Quando a superava, encontrava o acrobático goleiro adversário a praticar intervenções pontuais.

A agonia somente acabou aos 39 minutos. Rafael recebeu lindo passe na área e, cara-a-cara com o goleiro, não perdoou. Encheu o pé e incendiou a Javari! Contudo, o empate não era o bastante para quem resolveu encarar a friaca paulistana logo cedo. 5 minutos depois a arbitragem assinala pênalti a favor do Juventus.

Se a arbitragem era horrível até ali tal reclamação não passou de um detalhe. As faltas invertidas e mal marcadas ficaram esquecidas depois que Didi deslocou o goleiro e explodiu a Mooca de alegria. Juventus 2 x 1 São Bento, virada espetacular e a felicidade estampada em quem vai à Javari com uma única preocupação: vencer este jogo.



Um comentário:

  1. muito bom ! Grande Post !

    Abraço
    contra-ataque1.blogpsot.com

    ResponderExcluir